Davi Alcolumbre diz que governo precisa se articular com parlamentares

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, disse na sexta-feira (22) que a Casa está ciente da necessidade de priorizar a reforma da Previdência. Em um café da manhã que ofereceu para a imprensa na residência oficial, ele garantiu ser regimental a criação de uma comissão especial para acompanhar a tramitação do projeto na Câmara e afirmou que o objetivo dessa iniciativa é contribuir para o aperfeiçoamento do texto, a fim de dar celeridade ao processo.

Davi disse que está buscando entendimento com os líderes partidários para que o relator dessa comissão especial seja um senador titular da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e para que este seja também o autor do relatório da proposta no Senado. O presidente acredita que esse trabalho possibilitará a votação do texto final até junho, antes do recesso parlamentar.

— Se essa proposta tramitar na Câmara por dois ou três meses, a gente poderá adiantar em trinta dias [no Senado] por meio desse acompanhamento. Isto porque os senadores já estarão debatendo junto aos deputados todos os possíveis pontos polêmicos do texto que o governo enviou.

Estudo. Davi Alcolumbre declarou que tem ouvido críticas de parlamentares sobre, por exemplo, a diminuição do valor do Benefício de Prestação Continuada (BPC). O presidente disse que solicitou à Consultoria do Senado estudo sobre o impacto dessa redução para a economia e ressaltou a importância de o governo se articular em busca de entendimento para a aprovação da matéria.

“Existe o sentimento de que essa reforma é fundamental para o Brasil, mas tudo é uma construção. Senadores e deputados querem votar o texto, mas o governo precisa se articular politicamente, buscar as lideranças, para garantir o número de votos necessários”, disse.

Agência Senado

Categories: BRASIL