Segurança Pública ainda não se manifestou sobre a onda de assaltos

O assalto ao Bradesco na cidade de Arame, na noite de domingo (09), é o terceiro em dez das no Maranhão. O modus operandi é semelhante aos assaltos de Bacabal, em 25 de novembro, e ao de Humberto de Campos, no último dia 06. Bandidos fortemente armados invadem a cidade, atacam a polícia e explodem as agências bancárias. A Secretaria de Segurança Pública ainda não divulgou nota sobre o assalto em Arame.

Segundo o G1-MA, os bandidos fecharam as principais as ruas que dão acesso à entrada da cidade de Arame e começaram a atirar. Durante o percurso até o banco, os criminosos fizeram alguns moradores como reféns.

Os bandidos explodiram o banco, atearam fogo na Delegacia de Polícia e após realizar o assalto eles fugiram com alguns moradores, que foram liberados horas depois. Os bandidos fugiram sem deixar pistas.

Em Bacabal, os bandidos incendiaram viaturas e atacaram a sede do 15º BPM e a Delegacia Regional de Polícia Civil. Três integrantes da quadrilha foram mortos no confronto com a polícia e um suspeito foi preso. Cerca de 30 bandidos invadiram a cidade, explodiram uma agência de distribuição e levaram algo em torno de R$ 100 milhões, como estimam pessoas ligadas à investigação.R$ 45 milhões foram recuperados.

Em Humberto de Campos, os caixas eletrônicos foram destruídos, assim como boa parte do prédio, mas o cofre da agência não foi levado. Ninguém foi preso até o momento. Assim como em ataques a agências em outras cidades, a sede da 5ª Cia. da Polícia Militar foi atacada pelos bandidos.O site da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão está desatualizado e constam informações apenas sobre o assalto em Bacabal.

Categories: ESTADO