Cidade Em Ação
Powered by Conduit Mobile

CAROLINA: Aumento abusivo na taxa de iluminação não melhora serviço prestado

AUMENTO ABUSIVO IRRITA CONSUMIDORES EM CAROLINA AUMENTO ABUSIVO IRRITA CONSUMIDORES EM CAROLINA FOTO: REPRODUÇÃO

Serviço prestado pela prefeitura piorou mesmo com aumento de taxa para melhorar o serviço

 

Poucos dias após o anúncio, pela base do prefeito na Câmara, de que seriam instaladas 700 novas lâmpadas, o vereador Ernesto Nascimento (PRB) denunciou que a aprovação da Lei Nº 565/2017, que trata do aumento da Taxa de Iluminação Pública, foi realizada em sessão secreta do Legislativo em 07 de novembro de 2017. Passados 120 dias, os consumidores de energia elétrica fornecida pela CEMAR reclamam dos abusivos valores cobrados. Conforme comparação de faturas relativas aos meses de janeiro, fevereiro e março, o aumento varia entre 100% e 200%.

BREJINHO. Entre as maiores reclamações dos moradores do Bairro Brejinho o descaso da Prefeitura de Carolina com a iluminação pública está entre as principais. Um morador da Rua Frei Romualdo, a principal via pública do Bairro Brejinho, denuncia que mesmo com a redução do consumo de energia elétrica (fator gerador do índice cobrado de CPI ao consumidor) de sua residência a taxa cobrada em sua fatura da CEMAR aumentou 116%. O morador demonstra indignação ao apresentar a fatura de janeiro com vencimento em 08 de fevereiro no valor de R$ 66,77 e taxa de iluminação de R$ 5,88, e compará-la com a fatura de fevereiro com vencimento em 09 de março no valor de R$ 54,79 e taxa de iluminação de R$ 12,73 [Imagem abaixo]. “A conta reduziu R$ 11,98 no consumo e aumentou R$ 6,85 na iluminação e ainda assim continuamos sem luz nos postes”, denuncia.

CENTRO. As faturas de janeiro e fevereiro de uma família da Rua Gomes de Sousa, no Centro, teve aumento de 196%. A fatura de janeiro no valor de R$ 158,14, consumo de R$ 141,43, com taxa de iluminação de R$ 9,63, a família viu sua a taxa aumentar em fevereiro para R$ 28,46 - aumento de 195%, com fatura no valor de R$ 175,54 e consumo de R$ 142,04 [Imagem acima].

A Lei Nº 565/2017 determina em seu artigo 4º que os valores da taxa de iluminação pública serão reajustados conforme reajuste da tarifa de energia estabelecido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

O CIDADE EM AÇÃO entrou em contato com a CEMAR e aguardou por 10 dias para que a empresa informasse quando foi informada e autorizada pela Prefeitura de Carolina sobre os reajuste da Taxa de Iluminação Pública e a partir de quando passou a cobrar a nova taxa, mas a empresa que faz publicidade de ter recebido prêmios de eficiência não foi capaz de ser transparente e ajudar o consumidor a compreender as razões dos aumentos abusivos.

Ler 689 vezes
Avalie este item
(1 Votar)
Publicado em OPINIÃO

Conecte-se conosco

Style Setting

Fonts

Layouts

Direction

Template Widths

px  %

px  %