Cidade Em Ação
Powered by Conduit Mobile

Léo Cunha destaca audiência pública que debateu situação crítica do Rio Tocantins

DEPUTADO ESTADUAL LÉO CUNHA (PSC) NA LUTA PELA PRESERVAÇÃO DO RIO TOCANTINS DEPUTADO ESTADUAL LÉO CUNHA (PSC) NA LUTA PELA PRESERVAÇÃO DO RIO TOCANTINS FOTO: REPRODUÇÃO

Audiência Pública foi um sucesso, diz parlamentar

 

Por solicitação do presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Assembleia Legislativa, deputado Léo Cunha (PSC), foi realizada, nesta terça-feira (5) pela manhã, uma ampla Audiência Pública, na Câmara Municipal de Imperatriz, para debater a situação crítica do Rio Tocantins. Participou também do evento o deputado Wellington do Curso (PP).

Léo Cunha disse que a audiência serviu para debater com autoridades e a população soluções para o desabastecimento que ameaça a cidade, por conta do assoreamento do rio, que prejudica, além de Imperatriz, as populações de Estreito, Porto Franco, Campestre, Ribamar Fiquene, Governador Edison Lobão, Cidelândia e Vila Nova dos Martírios. Dos debates participaram representantes do Ministério Público, Caema, Capitania dos Portos, Defesa Civil, secretários municipais de meio ambiente dos municípios prejudicados, vereadores e estudantes.

Tanto Léo Cunha como Wellington fizeram relatos da visita que fizeram ao rio no dia anterior e à estação de tratamento da Caema para coletar informações sobre a situação. Os dois deputados frisaram que esgotos in natura são jogados diretamente nos córregos que despejam no rio e presenciaram dois pontos em que há lançamento de esgoto.

Os deputados foram ainda até a principal estação de tratamento de esgoto da cidade, acompanhados do vereador Adhemar Freitas Jr., do representante da Caema, Rafael Heringer e do secretário de Governo Municipal, Marlon Moura, além de técnicos de entidades ligadas ao Meio Ambiente e ambientalistas.

O promotor de Justiça, Jadílson Cerqueira, informou que já fez dois Termos de Ajuste de Conduta (TAC), em busca de uma solução do problema, que é histórico e atinge todas as cidades brasileiras.
O diretor da Caema, Rafael Heringer, voltou a informar na audiência pública que 25 por cento dos esgotos da cidade recebem tratamento. O diretor disse que o Governo do Estado vem adotando medidas para avançar no percentual de tratamento de esgoto.

Vários vereadores falaram do problema e criticaram a retenção de água pelas hidrelétricas, principalmente a de Estreito. O superintendente do Ibama, Marcos Miranda, informou que a Agência Nacional de Água (ANA) ampliou o volume de água liberado pela hidrelétrica, garantindo o abastecimento de água para a população nesse período do ano, que é pleno verão.

O deputado Léo Cunha revelou que vai destinar mais R$ 2 milhões de recursos por meio de emenda parlamentar e mostrou que mais verbas podem vir de várias esferas governamentais, para ajudar a recuperar a degradação do Rio.

Léo Cunha anunciou que vai solicitar o governador Flávio Dino (PCdoB) que aumente o orçamento da Caema para investir nas obras necessárias para resolver o problema de tratamento de esgoto e fornecimento de água potável.

De acordo com o deputado Léo Cunha, a Audiência Pública foi um sucesso e contou que a Comissão de Meio Ambiente vai elaborar um relatório detalhado sobre os problemas e propostas apresentadas pelos participantes, para que seja enviado às autoridades competentes.

Ler 967 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Publicado em MEIO AMBIENTE

Conecte-se conosco

Style Setting

Fonts

Layouts

Direction

Template Widths

px  %

px  %