Cidade Em Ação
Powered by Conduit Mobile

AGIOTAGEM NAS PREFEITURAS: Polícia e Ministério Público finalizam segunda fase da Operação Detonando

Prisões foram realizadas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas Prisões foram realizadas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas Foto: Reprodução

Prisão decorre de investigação sobre agiotagem e desvio de recursos públicos no MA

 

Em continuidade a Operação Detonando, a polícia prendeu na manhã de hoje, 05, o prefeito de Bacuri, Richard Nixon dos Santos, o agiota Josival Cavalcanti da Silva, conhecido como Pacovan, o prefeito de Marajá do Sena, Edvan Costa e o ex-prefeito de Zé Doca, Raimundo Nonato, conhecido na região como Natin.
As prisões foram realizadas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), do Ministério Público do Maranhão (MP-MA), e da Polícia Civil, que investiga casos de agiotagem e desvio de recursos públicos no Estado.

O prefeito de Bacuri, Richard Nixon dos Santos, e o empresário Josival Cavalcante da Silva, o “Pacovan”, foram detidos. Pacovan já havia sido preso em 2011 e 2013, nas operações Usura I e Usura II da Polícia Federal (PF), por participação em uma quadrilha que desviou mais de R$ 5,5 milhões dos cofres da Prefeitura de São João do Paraíso.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública , os detidos serão encaminhados para a Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), no bairro de Fátima.

Operação Imperador – Esta é a segunda fase da operação, que chegou, no início de abril, a uma quadrilha que agia para fraudar licitações na gestão de Arlene Barros (ex-prefeita de Dom Pedro) nos anos de 2009 a 2012. Em que o filho de Arlene, era o líder Eduardo Barros, conhecido como Eduardo Imperador, suspeito de integrar um esquema de agiotagem no Maranhão.

REVEJA OS NOMES DOS PRESOS - São eles: Richard Nixon dos Santos (prefeito de Bacuri), Edivan Costa (prefeito de Marajá do Sena), Perachi Roberto Farias (ex-prefeito de Marajá do Sena), Jose Epitácio Muniz Silva (contador da prefeitura de Marajá do Sena) e Josival Cavalcante da Silva (agiota mais conhecido como “Pacovan”).

Além desses, também houve a condução coercitiva de Rui Clemencio Barbosa, apontado como laranja em negócios da Prefeitura de Zé Doca e Francisco de Jesus Silva Soares – empresário emissor de notas em Marajá do Sena e Zé Doca.

De O Imparcial

Ler 1343 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Publicado em ESTADO

Conecte-se conosco

Style Setting

Fonts

Layouts

Direction

Template Widths

px  %

px  %