Cidade Em Ação
Powered by Conduit Mobile
Clamando nas alturas, chorar. Clamando nas alturas, chorar. Foto: Reprodução

Justiça onde está tua imparcialidade?

 

Esperança futura amarga

Frustrada, fingida e frágil

O homem confia, desfalece

Bonança suplica em prece.

Prometer, ludibriar, enganar

Demagogia ao outro soar

Caminho escuro  aceitar

Clamando nas alturas, chorar.

Aos cantos ouviu-se bradar

Liberdade, progresso e manjar

Presente os sonhos escondes

Futuro longínquo  buscar.

Sentindo o impulso agindo

Buscando seu próprio atino

O homem convence o outro

Segui-lo sofrendo vai indo.

Ó  lei onde está o teu aguilhão?

Justiça onde está tua imparcialidade?

Gritem então as pedras e rios

Fora desmandos e atos sombrios.

Lugar, casa, quinhão

rua, alameda  estirão

descaso, sofrer  aflição

cegueira, surdez, solidão.

Por Adriano Oliveira

Ler 2616 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Publicado em Adriano Oliveira
Tagged sob

Conecte-se conosco

Style Setting

Fonts

Layouts

Direction

Template Widths

px  %

px  %