Cidade Em Ação
Powered by Conduit Mobile
Não quero saber de desculpas, de dívidas de “outros” e blá, blá, blá e etc e tal, cada um pague as suas contas porque elas são suas Não quero saber de desculpas, de dívidas de “outros” e blá, blá, blá e etc e tal, cada um pague as suas contas porque elas são suas Arte; CIDADE EM AÇÃO

As mudanças percebidas nas ruas, nos bairros, no comércio, na vida das pessoas são provocadas pelo descaso.

 

Quero aqui expressar meu repúdio pela atual gestão do município de Carolina, quantas esperanças jogadas fora, descendo pelas enxurradas, nas valas , enterradas nos buracos mau tapados, nas ruas despedaçadas de uma administração que surgiu como uma alternativa de mudança, com um discurso de encher os corações daqueles que antes clamavam por novos tempos, mas que hoje andam cabisbaixos diante da realidade que se lhes apresenta, pois se olharem para o horizonte poderão tropeçar em alguma pedra solta machucando os pés que antes eram rachados tornando-se quebrados incapazes de buscar novos dias.

O que vi, foi uma cidade parada, morta, sem expressão sendo castigada não só pela força da natureza, mas principalmente por pessoas que não buscam o bem comum, tornando-se algozes de uma terra sem esperanças, encontrando desculpas para uma total falta de capacidade para gerir recursos e transformá-los em políticas públicas sérias e profícuas capazes de transformar a vida do povo.

Após um ano de gestão, as mudanças percebidas nas ruas, nos bairros, no comércio, na vida das pessoas são provocadas pelo descaso de quem prometeu solenemente proteger e cuidar daqueles que outrora pareciam sofrer com administrações ditas corruptas, enganadoras que deveriam ser expurgadas da vida política carolinense, que deviam ser combatidas mesmo que se preciso fosse uma “super”  aliança onde se juntassem “aqueles que iriam salvar a cidade”. Onde estão os salvadores dos pobres e oprimidos?

Não quero saber de desculpas, de dívidas de “outros” e blá, blá, blá e etc e tal, cada um pague as suas contas porque elas são suas. Já brincamos por um ano de “banco imobiliário”, está na hora de trabalhar. Quem emprestou já tomou de volta com juros e correções monetárias, quem ajudou já tem o seu quinhão. Afinal de contas emprestaram pra quem? Pra prefeitura ou para o candidato? Ou ainda estamos arrumando a casa! Rsrs olha pros teus vizinhos, já arrumaram as casas e já estão dando um banho de administração  em municípios menores e mais pobres. 

Termino com um “causo” real: certa vez estava como convidado na casa de uma amiga no aniversário do seu filho e estavam presentes algumas personas políticas da alta sociedade carolinense. Um deles me veio indagar:

_ Você não quis a mudança, não votou em mim.

_ Respondi: Mudança? Convença-me que você será a mudança com fulano, beltrano, cicrano todos montados em você como abutres de olho em um pobre coitado moribundo.  Faça-me lhe admirar como pessoa, como político e terás o meu voto enquanto isso não acontece, vamos tomar uma gelada e comer um talho de carne assada. 

Ler 1615 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Publicado em Adriano Oliveira

Conecte-se conosco

Style Setting

Fonts

Layouts

Direction

Template Widths

px  %

px  %