Cidade Em Ação
Powered by Conduit Mobile

CAROLINA: Aumento da tarifa de água foi aprovado com base em falso estudo

ESTUDO PARA JUSTIFICAR AUMENTO DE TARIFA NÃO TEM FUNDAMENTOS TÉCNICOS ESTUDO PARA JUSTIFICAR AUMENTO DE TARIFA NÃO TEM FUNDAMENTOS TÉCNICOS FOTO: CIDADE EM AÇÃO

Prefeito aumenta tarifas de água, iluminação e da matança de gado de forma irregular

 

Quem teve acesso a um suposto estudo realizado pelo SAAE para justificar o aumento de 30% na tarifa residencial da água certamente deixou de achá-lo suposto para ter certeza que ele é suspeito. Sem assinatura de um economista ou de um técnico com condições profissionais de demonstrar a verdadeira situação da empresa, o estudo deu base para que a Câmara de Carolina aprovasse o aumento por unanimidade.

Antes da votação do projeto de lei, o diretor do SAAE James Dean falou sobre a existência de um estudo que fora realizado e como resultado foi encontrada a necessidade de haver aumento da tarifa da água.

NOVAS TARIFAS

Residencial: Aumento de 30%

Comercial: Aumento de 35%

Industrial: Aumento de 40%

ESTUDO SUSPEITO. No documento apresentado não há nem mesmo a assinatura do diretor do SAAE. Há apenas uma série de impressos de dados e gráficos sem fonte alguma e outros dados sem fontes seguras, na sua maioria sobre fatos de outras empresas similares e de setores diferentes de atuação a empresa. Ainda no suposto estudo, a direção do SAAE deixa evidente que não sabe sequer qual o valor do faturamento e das despesas da empresa, ao utilizar expressões como “gira em torno de” quando aponta números sem a exatidão que a contabilidade exige. Ou seja, o estudo é na verdade um invenção para ludibriar os vereadores e os consumidores.

Outro dado chama a atenção. Na Câmara, o diretor do SAAE disse que há servidores aposentados e que continuam trabalhando porque a empresa não tem condições de pagar seus direitos trabalhistas. Na justificativa consta apenas valores correspondente a licenças especiais paga a cada 10 anos ao servidores, que, segundo um dos citados no suposto estudo, que garante não ter conhecimento da realização do estudo, recebem apenas metade do valor correspondente aos seus direitos e gozam férias equivalentes ao restante do valor citado. (CLIQUE AQUI para baixar o suposto estudo).

Ainda que o SAAE necessite reajustar o valor das tarifas residenciais e comerciais, o suposto estudo não tem a mínima condição técnica de justificar tais aumentos aprovados pelo Legislativo, ainda que a ameaça de privatização da empresa tenha sido usada como justificativa complementar de aprovação – suposta situação que deve também ser analisada e aprovada pelo Legislativo somente com estudo técnico verdadeiro e profissional. Até porque os vereadores não são obrigados a entender de economia, mas são obrigados a exigir justificativas legais, claras e técnicas.

OUTROS AUMENTOS. O aumento da taxa de iluminação pública e do valor a ser cobrado de açougueiros por matança de gado no Matadouro Municipal foram outros dois aumentos realizados e recheados de irregularidades.

DENÚNCIA. O vereador Ernesto Nascimento (PRB) denunciou que, em 08 de novembro, foi aprovado o aumento da Taxa de Iluminação em sessão fictícia da Câmara, sem o conhecimento dele e de outros dois parlamentares. (VEJA VÍDEO)

AUMENTO DA CARNE. Na última semana, os açougueiros foram surpreendidos ao receberem um comunicado oficial da Prefeitura de Carolina [Imagem abaixo] dando conta do aumento do valor da matança do gado no Matadouro Municipal, sem que a Câmara Municipal tivesse aprovado o reajuste de R$ 50 para R$ 70 o valor do abate do gado. Na tentativa de fugir da responsabilização judicial pelo aumento, o documento entregue aos açougueiros não contém assinatura de um servidor da Prefeitura. O comunicado do Executivo diz que os novos valores passam a valer a partir desta quinta, dia 1º, o que pode gerar aumento no valor final pago pelos consumidores.

Ler 323 vezes
Avalie este item
(1 Votar)
Publicado em CAROLINA

Conecte-se conosco

Style Setting

Fonts

Layouts

Direction

Template Widths

px  %

px  %