O Ministério Público ajuda ou atrapalha?

A realização de concurso público é um dos atos mais democráticos de gestão das esferas municipal, estadual e federal. É através dele que a inserção no serviço público ocorre por mérito, pelo esforço e pela capacidade individual. Contudo, não é o que tem ocorrido no município de Carolina, onde os cargos e funções da gestão municipal são preenchidos por amigos, eleitores fanáticos e na maioria das vezes por pessoas sem qualquer tipo de qualificação.

Quem foi aprovado no concurso municipal, com provas realizadas em 2007, está completando 15 anos como servidor público. Quem se inscreveu para realizar concurso da Prefeitura de Carolina em 2016 ficou sonhando com uma vaga. Segundo Nota de Esclarecimento publicada pelo ex-prefeito Ubiratan Jucá naquele ano, a RECOMENDAÇÃO Nº 008/2016, emitida em 25 de novembro de 2016, pelo promotor Marco Túlio Rodrigues Lopes, decidiu-se pela suspensão do Concurso Público que se realizaria no dia 18 de dezembro do mesmo ano. (VEJA NOTA ABAIXO).

Já eleito prefeito de Carolina, Erivelton Neves, antes da posse se reuniu com o promotor e com o ex-prefeito para acordar providências para realização de concurso durante sua gestão. O resto da história é desnecessária recordar…

Já o Ministério Público, que teve força para interromper o concurso de 2016 através de uma simples recomendação, não tem força para fazê-lo acontecer durante a festa de debutante do último concurso válido?

BAIXE O EDITAL DO CONCURSO DE 2007

BAIXE A NOTA DE CANCELAMENTO DO CONCURSO DE 2016

Categories: CAROLINA