Trabalhadores já haviam denunciado esquema fraudulenta para obra de kits em Carolina

O desembargador Jamil de Miranda Gedeon Neto decidiu, na última quinta (09), a favor da Makiximus Assessoria Ltda, que pediu ao Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) a suspensão da decisão do juiz de Carolina, Mazurkiévicz Saraiva, que se manifestou favorável à exclusão da empresa do processo licitatório para construção de kits sanitários, com contrato no valor de R$ 415.063,01. Na ação, a empresa que se sentiu prejudicada protocolou ação contra o presidente da Comissão de Licitação do Município de Carolina e secretária municipal de Administração, Finanças, Planejamento e Urbanismo, Andréia Antoniolli.

A empresa Costa Neto Construções, que existe somente no papel e que vence a maioria absoluta dos contratos milionários da gestão do prefeito Erivelton Neves, da Renovação, foi novamente beneficiada com o contrato, e como ocorre com o transporte escolar e a limpeza urbana, o resultado foi novamente trágico para os cofres públicos.

Três homens supostamente contratados na capital São Luís pela vencedora denunciaram na Câmara de Carolina, dia 18 de março, a situação precária como viviam em Carolina. Segundo o pedreiro Edivaldo declarou ao CIDADE EM AÇÃO, não sabiam sequer o nome da empresa para a qual trabalhavam e que o responsável pela obra havia fugido; já tinham concluído 60% da obra, mas reclamavam não ter material para finalização obra, não tinham o que comer e que a energia da casa com aluguel atrasado estava cortada. VEJA VÍDEO ABAIXO!

Para evitar escândalo maior, pagaram as despesas do retorno dos trabalhadores para São Luís, com a obrigação de gravarem vídeo desmentindo o que haviam dito quanto estavam desesperados e com fome.

A decisão do desembargador Jamil Gedeon, defere “o pedido de atribuição de efeito suspensivo-ativo ao recurso, para suspender o ato de desclassificação, garantindo à parte agravante a manutenção da participação no procedimento licitatório, até o julgamento de mérito”. O desembargador determinou que sua decisão fosse comunicada ao juiz Mazurkiévicz Saraiva e o dispensou de prestar informações complementares.

O valor do contrato para construção dos kits sanitários tem origem em emenda parlamentar do deputado federal Hildo Rocha (MDB-MA).

VEJA VÍDEO COM A DENÚNCIA DOS TRABALHADORES:

Categories: CAROLINA