Situação caótica não impede opressão a servidores

Nenhuma sensibilidade com a situação caótica por parte dos membros do governo do prefeito médico Erivelton Neves, da Renovação. A situação de calamidade em que se encontra a Secretaria de Saúde de Carolina não é capaz de mudar a sensação de festa das pessoas que participam do governo. Diversas denúncias dão conta de que a Festa de Confraternização que acontece nesta sexta (13) é bancada por cotas em dinheiro de cada um dos servidores do Hospital Municipal, especialmente os contratados. O valor exigido pelos organizadores, segundo eles, servirá para pagar aluguel de clube, banda e bebidas, e ainda assim, caso convidem outra pessoa terão que pagar o dobro do valor.

CAOS! “Somos obrigados a pagar R$ 40,00 e se não pagarmos podemos ser demitidos. Já disseram que quem não pagar não tem contrato em 2020. Isso porque vivem diminuindo nosso salário”, disse um dos contratados. “E o pior de tudo, como já aconteceu outras vezes, no outro dia fazem propaganda como se fosse o prefeito quem pagou tudo e que é muito bom para a Saúde. O povo está vendo o caos aqui. Não tem nada, nem o básico para a gente trabalhar com dignidade”, finalizou.

Outro contratado informou que o pessoal da limpeza do Hospital, mesmo tendo pago a taxa da festa, foi intimado na quinta (12) a limpar o clube alugado. “Faltando de tudo no hospital, o Vicente prometeu pagar um extra para quem for fazer a limpeza. Ele acha que a gente acredita nisso”, denunciou.

No mesmo momento das denúncias de servidores contratados, diversas outras denúncias da população nas redes sociais escancaram a verdadeira situação da Saúde em Carolina. Ouça abaixo uma das denúncias da população da cidade do prefeito médico.

Categories: CAROLINA