Contratos sob suspeição e aumento de tarifa não beneficiam a população

Em outubro de 2019 – 120 dias atrás – o Sistema Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), de Carolina, contratou a empresa Lopes & Brito (Elo Materiais para Construção), do empresário Deraldo Lopes, o valor de R$ 337.890,25 para aquisição de material de construção, hidráulico e elétrico. Passados quatro meses ainda não se observou e ou se tem notícia de obras da autarquia municipal no município que compreenda os valores contratadas. Ao contrário, o que mais se tem noticias são de reclamações da população quanto à falta de água e da péssima qualidade da água distribuída aos consumidores do município.

As mais recentes reclamações de consumidores são do Distrito de São João da Cachoeira (Itapecuru) – 36 km da cidade – onde a falta de coleta de lixo adequada tem obrigado os moradores a jogar o lixo doméstico às margens do rio onde a água é captada para ser distribuída às residências. (VEJA VÍDEO ABAIXO)

Já a reclamação do Bairro Brejinho completa dois anos e meio contra a péssima qualidade da água fornecida através de um poço artesiano, de onde jorra uma mistura de água e calcário, inutilizando-a para diversas aplicações domésticas.

Nem mesmo o centro da cidade se encontra livre de água ruim e barrenta distribuída aos consumidores. Consumidores preocupados com a situação fazem limpeza de seus reservatórios e retiram muito barro do fundo das caixas d’água.

Os R$ 337 mil contratados, se usados para os fins que justificaram o negócio (ou negociata) já teriam beneficiados os consumidores, que desde 2018 pagam aumento de tarifa aprovado pela Câmara em torno de 30% para melhorias no sistema – e que nunca ocorreram.

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO: CAROLINA | SAAE fecha três contratos de R$ 337 mil de mesmos produtos com a mesma empresa

VEJA VÍDEO:

Vídeo produzido por moradores do Itapecuru
Categories: CAROLINA