Show publicitário eleitoral de distribuição de cestas básica pode ter sido realizado com a merenda escolar?

Com o atraso de 30 dias para o início das aulas mais o período no qual os alunos foram dispensados como uma das medidas de proteção contra o coronavírus, o prefeito de Carolina, o médico Erivelton Neves, da Renovação, mantém contratos mensais de merenda escolar somados no valor de R$ 190.464,16, com a empresa R.M. da Silva (R$163.042,35 mensais), com a Associação Agroextrativista dos Pequenos Produtores de Carolina (R$ 27.421,81 mensais) e a com a Associação dos Pequenos Produtores Rurais Bezerra de Morais (R$ 5.933,63).

A empresa R.M. da Silva, da cidade de Imperatriz, CNPJ Nº 19.413.978/0001-03, tem contrato que vence no próximo dia 30 de abril, e já faturou dos cofres públicos o valor de R$ 1.793.466,28, entre abril de 2019 e março de 2020. A AAPPC C N P J n º 00.675.760/0001-07, com sede na Rua Apinajé, no Bairro Nova Carolina, assinou CONTRATO Nº 006/2020-DC/PMC, no último dia 07 de fevereiro, por 11 meses no valor total de R$ 236.370,00 (duzentos e trinta e seis mil trezentos e setenta reais). Já a APPRBM, CNPJ nº 02.532.931/0001-66, com sede na zona rural, região da Solta, assinou o CONTRATO Nº 007/2020-DC/PMC, também no último dia 07 de fevereiro, por 11 meses, no valor total de R$ 65.270,00 (sessenta e cinco mil duzentos e setenta reais). Todos os contratos foram assinados pelo ex-secretário de Educação e atua vice-prefeito Ésio Lobá.

SHOW ELEITORAL. Levando em consideração que, em tempos normais, a rede municipal de ensino, estaria entrando no segundo bimestre escolar, é necessário que o prefeito Erivelton Neves, informe à população onde se encontra os produtos da merenda escolar contratados e que não foram servidos aos estudantes durante três meses, sob pena de aceitar como verdadeira a informação que circula nas redes sociais de que a distribuição de cestas básicas, recentemente, com muita publicidade eleitoral, supostamente realizada com os produtos da merenda escolar.

FAMÍLIA DE ESTUDANTES. O deputado federal Hildo Rocha (MDB-MA), apresentou o Projeto 786/2020 – que estabelece a distribuição dos alimentos da merenda escolar às famílias dos estudantes que tiveram suspensas as aulas na rede pública de educação básica devido à pandemia do coronavírus, foi aprovado na Câmara dos Deputados no último dia 25 e, em seguida, aprovado, em 30 de março, no Senado Federal. O Projeto aguarda a sanção do presidente Bolsonaro.

VEJA VÍDEO COM SUGESTÃO DE CIDADÃO CAROLINENSE

Vídeo publicado em 1º de abril de 2020
Categories: CAROLINA