Secretário de Educação assinou contrato com quatro empresas no valor de R$ R$ 2.888.632,11

Após 10 dias do retorno de aulas presenciais na rede municipal de ensino e da contratação de quatro empresas para prestação de serviço de transporte escolar por R$ 2.888.632,11 – dois milhões, oitocentos e oitenta e oito mil, seiscentos e trinta e dois reais e onze centavos – pais e mães de alunos da região do Cavalo Morto, na zona rural de Carolina, reclamam e protestam contra a falta de transporte escolar. Eles denunciam que seus filhos estão faltando às aulas presenciais e que depois de tanto tempo de prejuízo para o rendimento escolar, as autoridades locais não se manifestam.

A gente só importante pra eles na hora do votinho pra eleger eles, aí a gente é importante”, diz uma mãe de aluno. Os moradores da região criaram um grupo de Whatsapp e adicionaram o secretário de Educação Ésio Lobá, que até o momento não se dignou a dar uma explicação.

Os pais e mães de alunos reclamam também da falta de boa estrada e não têm boa expectativa para a chegada da temporada de chuvas. “Quando for no inverno tá aquele sofrimento, o ônibus não passa pra pegar os alunos, é triste!”, reclama a mãe que criou o grupo na rede social e que acrescenta que eles têm sido ignorados pelo prefeito Erivelton Neves, da Renovação.

VEJA MAIS SOBRE O ASSUNTO: CAROLINA: Quatro empresas faturam novos contratos de R$ 2,88 milhões do transporte escolar

Categories: CAROLINA