Contratos são assinados no intervalo de dezessete meses sem justificativas

O nome do responsável legal do New Center Hotel, registrado na Receita Federal como pousada, é R.N. Bezerra, pai do fiscal da Prefeitura de Carolina, Perseu Bezerra, um dos mais fervorosos defensores do gestor nas redes sociais. No período de 17 meses faturou dois grandes contratos com os cofres públicos do município. Em março de 2019, a empresa foi contratada para fornecer R$ 199.600,00 e no último dia 28 de julho o Diário Oficial dos Municípios do Maranhão Edição nº 2397 trouxe o resultado da Licitação nº 12/2020, da qual a empresa saiu vencedora e foi contratada, em 27 de julho, por R$ 192.200,00, somando R$ 391.800,00 em hospedagem.

Em 2019 pessoas ligadas ao administrador do hotel justificaram que o contrato seria apenas de registro de preços e que o valor total poderia não ser usado. E por que, ao invés de R$ 199 mil outro valor não foi utilizado? Qual seria a justificativa para esse valor e não outro?

Em 27 de julho, por exemplo, durante a pandemia, por causa da qual há restrições nas atividades desenvolvidas pela prefeitura, o que justificativa a contratação de R$ 192 mil em hospedagem? Lavagem de dinheiro? Emissão de notas fiscais para justificar outros gastos com dinheiro público?

O prefeito Erivelton Neves precisa explicar para a população a razão desse contrato com um de seus fiscais.

VEJA ABAIXO CÓPIAS DE PUBLICAÇÕES NO DIÁRIO OFICIAL:

Contrato de hospedagem em 2019 | Fonte: Diário Oficial
Contrato de hospedagem em 2020 | Fonte: Diário Oficial
Categories: CAROLINA