Sem energia elétrica moradores da Canabrava busca a ajuda da Defensoria Pública

A comunidade Canabrava, fundada há cinquenta anos, em Carolina, ainda vive às penas sem energia elétrica. Após várias negativas por parte da concessionária Equatorial, famílias que ali residem decidiram procurar a Defensoria Pública.

O defensor público Gelson Luiz Almeida Pinto, coordenador do Núcleo Regional de Carolina, disse que a situação é absurda. “Tendo em vista que a energia elétrica é um serviço imprescindível e que está atrelado à dignidade da pessoa humana”, enfatiza.

O defensor lamentou o atraso que Carolina vivencia em termos de estrutura básica. “Esse é um debate que quero fomentar. Vejo aqui um grande retrocesso, como se ainda vivêssemos no século passado. Não é possível fazer ouvidos moucos à luta destas pessoas, que buscam melhores condições de vida”, destaca. Gelson Luiz antecipou que ajuizará uma ação judicial para que a Equatorial seja obrigada à implantação de terminais de energia elétrica na comunidade Canabrava. “Virá com atraso de meio século, infelizmente. Pleitearemos uma decisão antecipatória dos efeitos da tutela, para que a comunidade seja atendida em sua demanda com a maior celeridade possível”, salientou.

Com informações da Defensoria Pública de Carolina

Categories: CAROLINA