Os aplicativos de mensagens são as plataformas mais usadas pelos criminosos

Nunca foi tão fácil para golpistas atuarem causando prejuízos a empresários e comerciantes. As redes sociais, especialmente os aplicativos de mensagens como o Whatsapp e o Telegram, têm servido como plataforma para o comércio ilegal de notas de dinheiro falsas, cartões de crédito e até Carteira Nacional de Habilitação. Em Carolina, cidade do interior do Maranhão, onde a internet já é serviço essencial, alguns comerciantes têm, inclusive, dificultado o recebimento de dinheiro via pix porque já foram alvo de golpistas.

Em diversos grupos de Whatsapp da cidade se vê, diariamente, publicidade sem qualquer pudor de notas falsas, anunciadas como aprovadas no teste da caneta, no teste laser, com fita holográfica e marca d’agua. O interessado pode, por exemplo, pagar R$ 300,00 e receber R$ 4.800,00 em notas falsas, ou pagar R$ 600,00 e receber R$ 10.800,00.

O CIDADE EM AÇÃO conversou com alguns comerciantes prejudicados, temerosos de serem vítimas novamente de falsários. Porém, foi o presidente da CDL de Carolina, o comerciante Natal Barateira quem emitiu opinião mais significativa.

“Nós do comércio, somos vítimas de muita coisa. Assalto, roubo, inadimplência, altas taxas de impostos entre outros. E a esta modalidade que apareceu agora é mais uma forma de prejudicar o comércio. Lamento muito a ausência do poder público nestas questões. A indústria e o comércio são a grande fonte de renda de qualquer governo seja ele municipal, estadual ou federal. A pergunta que não quer calar: quem mata a galinha de ovos de ouro?”, disse ele, questionando diversos fatores que possibilitam a vida dos golpistas.

Categories: CAROLINA ESTADO